O Governo do Estado negocia, com pelo menos seis laboratórios, a compra direta de vacinas contra a covid-19. O objetivo é antecipar, o quanto antes, a vacinação da população de acordo com os grupos prioritários estabelecidos. 

 A informação foi divulgada nesta quinta-feira (04), dia em que o Estado fez o início simbólico da imunização de idosos com mais de 90 anos, que não são residentes de instituições de longa permanência (estes foram incluídos no primeiro grupo). 


 De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, os laboratórios são Pfizer, Janssen, Sinopharm, Sinovac, Reithera e Bharat Biotech. Segundo o governador Renato Casagrande, o Estado tem R$ 200 milhões destinados para compra direta de vacinas com os laboratórios. 


Ele ressaltou, no entanto, que a prioridade será de aguardar que o Governo Federal compre estas vacinas e repasse para os Estados, por meio do Ministério da Saúde.


 "Nós estamos em negociação com a Pfizer e com outros laboratórios que ainda não fornecem vacinas para o Brasil, mas tem interessem em fazer o registro emergencial junto à Anvisa. Estamos em contato permanente e, assim que tiver a oportunidade, vamos fazer a aquisição", afirmou. 

Casagrande explicou que a "oportunidade" é a oferta das vacinas. 

"Nós temos o dinheiro, temos o recurso, mas não temos o fornecedor das vacinas. Estamos tendo dificuldades. Mas, a partir do momento que tiver as vacinas e o Governo Federal não adquirir, nós vamos comprá-las", disse.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem